Samuel Medina

{ 1 } Cuidado ao alimentar grandes expectativas quanto ao seu livro.

É importante acreditar no seu trabalho. Afinal, se não fosse assim, você nem publicaria. Porém, é crucial destacar que a apreciação literária é algo tão subjetivo que não podemos garantir que qualquer livro seja um sucesso. Assim, é importante ter os pés no chão em cada projeto literário.

{ 2 } Falar sobre o seu livro nunca é demais.

Você não sabe quando pode conquistar um leitor. Use o acaso a seu favor. Ande sempre com um marcador do seu livro e um exemplar.

{ 3 } Sempre é mais fácil publicar do que distribuir.

Sempre é mais fácil publicar do que distribuir. Quando iniciamos nossa carreira literária, ao conquistarmos nossa primeira publicação, acreditamos que o mais difícil passou. Esse é um engano de principiante. Para a maioria dos autores, publicar significa ter um considerável número de livros em casa, sem ter onde colocá-los.

{ 4 } Se for possível, leia seu texto mais uma vez antes de enviá-lo para publicação.

Descobri com o tempo que a gente sempre pode melhorar nossa forma de dizer ou contar algo. Seja com um poema, um conto ou romance, a reescrita é essencial para o aprimoramento.

{ 5 } Leia sempre, leia mais e mais um pouco.

A leitura de obras literárias serve como lastro para nossa escrita, como uma espécie de referência. Um autor não lê apenas por prazer, mas também por dever. A prática de ler autores premiados, clássicos, e narrativas consideradas difíceis é importante para o autor aprimorar sua literatura também.

{ 6 } Sempre haverá quem não gostou do seu texto.

Sim, isso pode doer um pouco, mas é um fato. Não dá para agradar todo mundo. Existem leitores extremamente exigentes, há aqueles que simplesmente não curtiram seu jeito de escrever. O importante é não se deixar abater por causa disso.

{ 7 } Escreva todo dia, nem que seja um poema ou um diário.

Aprendi que o exercício constante do texto literário é a mesma coisa que “afiar uma lâmina”. Nossa linguagem já foi comparada com a espada e eu acredito muito nessa comparação. Uma espada deve ser usada e também precisa ser sempre afiada e polida para que sua eficácia seja mantida. Escrever todo dia é uma forma de exercitar sua escrita e organizar seus pensamentos, algo que é fundamental para qualquer escritor.

Samuel Medina nasceu no Rio de Janeiro, Capital, em 1981. Graduado em Letras, trabalha como servidor público municipal na Biblioteca Pública Infantil e Juvenil de Belo Horizonte/MG. Em 2012, foi um dos oitenta selecionados do 1º Concurso Nacional Sul Info de Minicontos. Publicou o livro A grande guerra, edição independente, e contribuiu nas antologias Entrelinhas — Vol. II, Névoa: contos sobrenaturais, de suspense e de terror, Quimera: contos fantásticos e Mentes Inquietas: contos sobrenaturais, de suspense e de terror, pela Andross Editora. Lançou em 2013 o romance de fantasia O Medalhão e a Adaga e em 2014 a narrativa infanto-juvenil Patos Selvagens, pela Editora Baobá. Mantém o blog O Guardião de Histórias.

Contribuição originalmente publicada no site Escriba Encapuzado

Deixe seu voto:
- Votos: 0

0 thoughts on “Samuel Medina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *